• Facebook: ifsc.campusararangua?fref=ts

 

Home

Setembro Amarelo tem programação no Câmpus Araranguá PDF Imprimir E-mail
Qua, 06 de Setembro de 2017 18:57

O Setembro Amarelo é uma campanha de prevenção ao suicídio e valorização da vida que ocorre desde 2014 no Brasil. Em todo o país, atividades são realizadas para alertar a população sobre a importância de debater este problema de saúde pública. O Câmpus Araranguá do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) está realizando uma série de atividades ao longo do mês.


A programação foi idealizada pelo GT de Temas Transversais, coordenado pela psicóloga Julyelle Conceição. Durante todo o mês de setembro, serão realizadas rodas de conversa, palestras, atividades físicas e culturais.


“Consideramos importante falar sobre este assunto, que ainda é um tabu, e dar espaço para outras formas de lidar com o problema. A ideia é acolher o sofrimento e promover saúde. Algumas atividades são voltadas à promoção de saúde porque, cuidando da qualidade de vida, a escola estará prevenindo questões de suicídio”, diz Julyelle.


O Setembro Amarelo do Câmpus Araranguá já começou com rodas de conversa entre os servidores do IFSC. Estão previstos exibições de filmes, show de talentos, jogos e dança. Na quinta-feira (14), haverá uma mesa redonda entre alunos e professores.


“Procuramos fazer uma conversa acolhedora, empática e que não desqualifique os sofrimentos, de forma que os docentes estejam preparados para lidar com este tema com os alunos. É importante falarmos sobre o assunto e pensarmos soluções para amenizar esse sofrimento”, afirma a psicóloga.


Dados do Mapa da Violência 2017, do Ministério da Saúde, mostram que a taxa de suicídio no Brasil entre a população de 15 a 29 anos subiu de 5,1 por 100 mil habitantes para 5,6 em 2014. No mundo, dados de 2012 da Organização Mundial de Saúde (OMS) indicavam que mais de 800 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos, sendo esta a segunda principal causa de morte entre jovens com idade entre 15 e 29 anos. Segundo a OMS, nove em cada dez casos poderiam ser prevenidos. Falar sobre o assunto, quebrando o tabu existente, é uma forma de conscientizar e estimular a prevenção.


Confira a programação completa:



Por Jornalismo IFSC | Câmpus Araranguá

 

 

 

Banner
Para visualizar PDF você precisa do Adobe Reader: Clique aqui para baixar.